poema · Poesia · Poetry

A liberdade da poesia…

liberdade da poesia

A poesia emana livre, da nascente
Cardíaca. Não dá para ser contida,
A intensidade, a força da vertente.
Memórias, sonhos, relatos da vida…

Escorrendo do peito para a caneta,
Em odes ornadas de espinho e flor:
Lágrimas e alegrias do bardo poeta,
Seja ela qual for, tem sua fé e amor.

Alguns dizem que ficam nos dedos,
Suas emoções. Nunca! No coração,
Elas se manifestam, sem segredos.

A janela do peito é sempre aberta,
Para transcender a sua inspiração,
Assim, a poesia flui plena, liberta!

Elias Akhenaton.