poema · Poesia · Poetry · Uncategorized

O beija-flor no outono

Beija-flor autum

O beija-flor está no Outono,
Bailando no ar,
Procurando sua flor para beijar,
Quiçá, ele a encontre, senão,
Vai pousar no galho para admirar
Às folhas secas, caindo devagarinho,
Na mais pura mansidão.
Seja na brisa suave da manhã,
Com seu sabor de maçã
Ou no aconchego da tarde
Com o barulhinho d´água
Escorrendo das fontes.
Enquanto isso;
À natureza cumpre seu rito,
Cheia de encanto e beleza com seus ciclos de
Renascimentos e transformações.
Mas sente no peito que pode encontrar sua amada,
Renascida, brotada em toda sua beleza,
Em outra estação,
Dentro do solo fértil do coração.
Onde a seiva do amor, nutre diariamente,
O mais belo jardim!

Elias Akhenaton.

poema · Poesia · Poetry · Uncategorized

O beija-flor no outono

beija flor no outono

Manhã outonal. O beija-flor, no galho,
Parado, chora de saudade da sua flor.
Caem folhas secas do pé de carvalho,
Dourando o chão, com a sua bela cor.

Oh passarinho, não chores! O trabalho
É da natureza, do supremo pai criador.
Contempla a alegria do mágico orvalho,
Que vem serenando, em graça e amor.

Encontrarás tua amada, noutra estação,
Em pouco tempo, a mudança vai passar.
Deus é perfeito, o ciclo é de renovação.

Alça teu voo com força e fé no coração,
E bate as asas em teu trepidante bailar,
Secando o pranto em tua doce canção!

Elias Akhenaton. 

Haikai · poema · Poesia · Poetry · Uncategorized

Haikai

beija flor triste outono

Galho sem flores
Na estação de outono –
Triste beija-flor.

Elias Akhenaton.

Poesia · Poetry

O beija-flor no outono

Colibri serrirostris

É manhã d’outono. O beija-flor; no galho,
Parado, chora com saudade da sua flor.
Voam folhas secas do pé de carvalho
Que caem, doirando o chão, d’única cor.

Oh passarinho, não chores! É o trabalho
Da natureza, do Arquiteto Deus criador.
Contempla a alegria do divino orvalho,
Que vem serenando, em graça e amor.

Encontrarás tua flor, em outra estação,
Porque esta mudança, logo vai passar.
Deus é perfeito, o ciclo é de renovação.

Vai, voa com força e fé em teu coração,
Bate tuas asas em teu trepidante bailar
E enxuga o pranto em tua doce canção!

Elias Akhenaton

outono5